Apesar de tudo, a rotina continua...

13 fevereiro 2011

Voltei... 
Esta semana chegava em casa tão cansada que não tinha coragem de fazer nada. Só queria banho e cama, o  necessario para me recuperar para o proximo dia.
Este inicio é muito desgastante, é como se toda minha energia pudesse ser sugada pouco a pouco durante o dia e precisasse recupera-la em 7 horas de sono (as vezes menos). 
Meus braços estão horrorosos depois da pancada, mas pelo menos não fraturei e não me atrapalham, so estão esteticamente desagradaveis. E meu joelho...ta aqui.
Não consegui outro especialista antes do dia 1 de março, mas implorei a secretaria pra me encaixar assim que fosse possivel, expliquei, chorei. Quem sabe... Mas ate la vou aguentar na base do anti-inflamatorio e de uma joelheira propria para tratamento de lesões.
Durante o dia não me incomoda, so não posso ficar com o joelho flexionado por muito tempo, fora isso, so me lembro dele a noite.
 
 
 
 
Agora, falando das coisas boas do meu dia...
Como havia prometido, vou falar um pouquinho da minha garota especial. 
Especial....
Qual o sentido desta palavra neste contexto? Uma criança que precisa de atençao individual? 
Bom, nesse caso, algumas crianças consideradas dentro do padrão é quem deveriam ser assim chamadas, porque minha pequena Le exige muito menos que estas... Ela não chora (apenas no primeiro dia, por 3 minutos), não quer meu colo o tempo todo, brinca, procura interagir com os demais. Tranquila. Para nos deslocarmos por grandes distancias preciso leva-la no colo,  ainda não anda, mas na sala, na areia, se locomove sozinha, arrastando o bumbum. Rapida e independente. 
Sua alimentação é o unico problema pra mim. É alergica a lactose e é necessario engrossar os liquidos com espessante, caso contrario ela pode engasgar com a agua ou suco. 

Fonte

Estou encantada com a sua  rapida adaptaçao a rotina, com seu desejo de interagir e principalmente com sua tranquilidade. Na sexta-feria ela não queria ir embora....Quando a mãe chegou, fui busca-la no meio dos brinquedos e ela se recusou a passar para o colo da mãe. Para uma professora de bebes, este é o sinal de que estamos no caminho certo da conquista da confiança.  Apesar do cansaço, sai de la realizada!

5 comentários:

Ana Paula disse...

Menina,
Que gratificante é essa profissão, não é mesmo? Especiais somos nós que nos achamos superiores aos demais. Quando, querida Marcia, nós perceberemos que o legal e o mágico está na diversidade, nas diferenças. Quem foi que disse que o bacana é ser e agir igual? Não me conformo com isso. As minorias sofrendo preconceitos de toda ordem por conta de serem diferentes... E viva as diferenças?
Eu que gosto de crianças, me sinto tão feliz quanto você!
Melhoras linda!
Bjs.

Bia Jubiart disse...

Oi Márcia! Saudades... Acho que andei perdendo alguma coisa por aqui... Vc se machucou? Acidente?

Passa hoje lá na Jubiart, temos surpresa...
Um bom início de semana para vc.

Beijoooooo e ternurassssssss

Silvana Fabbri disse...

ai ai ai, estou perdida como a Bia ..... você se acidentou ????? Como assim, não estou entendendo nada, é só ficar de fora uns dias para me perder de vez ...... me conte tudo e não omita nenhum detalhe !!!!!
Beijokas abóboras

Larissa disse...

É, EU TB TO Q NEM O PESSOAL AI EM CIMA ..
MEIO PERDIDA...
SABIA DO SEU JOELHO, E ALGUMA COISA DO BRAÇO...
MAS AIIIN, TO PREOCUPADA AGORAA...
COMOO ANDAA? Q VC FEZ MESMO? TA USANDO ESSE NEGOCIO NO JOELHO?


OUN, LINDA A MENININH DA FOTO, MAS NAO É SUA AULINHA NAO NÉ?
OLHA, É VDD, AS VEZES AS PESSOAS PENSAM Q CRIANÇAS ESPECIAIS DAO MAIS TRABALHO, PRECISAM DE MAIS ATENÇAO, E NEM É ASSIM...

SDD!
BJOO

Glaucia disse...

Amiga, aqui na escola temos o Felipinho e a Fernandinha que são Down e nos enchem de alegria e esperança na vida, pois aprendemos com eles e suas mães toooodos os dias!
Eles são especiais sim, pois acredito que o Papai do Céu os manda com a missão de nos mostrar que não é o diferente que deve nos assustar mas o " tudo igual", é na diferença que aprendemos e crescemos.
Beijos

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB