Possibilidades para inclusão de portadores de necessidades especiais!

05 fevereiro 2011

Aderindo a campanha da Caixa que conheci no blog da Bia, vou falar um pouquinho da mniha experiencia com crianças portadoras de deficiencia e necessidades especiais.

Eu não tenho especialização, não fiz curso para ser professora "especial". No entanto, quando surgiu na escola um caso, o acaso me levou ate ele. A professora titular  foi convocada a prestar serviços em outro departamento e eu fui convidada a assumir a sala. Ja sabendo do caso, fui para a escola "preparada" psiclogicamente para lidar com a situação da maneira mais profissional. 
Foi nesse dia que tive certeza de que sou professora de coração e não de profissão... 
Me senti pequena, incapaz, ignorante e vi o quanto precisava aprender, estudar. Percebi o quanto um gesto, um sorriso são importantes e o quanto podemos dizer ou expressar atraves de um olhar. Este meu aluno não falava, estava perdendo os movimentos do membros inferiores e superiores, voltou a usar fralda (tinha 5 anos). Descobriu-se uma doença degenerativa rara e anos depois ele faleceu. Foi o meu primeiro aluno especial. Vieram outros, muitos outros e com cada um aprendi ainda mais.
Acho que o mais importante de tudo na inclusão, principalmente com crianças, é a oportunidade que temos de mostrar a elas, desde pequeninas, que somos diferentes sim. E que as diferenças nos tornam unicos, especiais. Eu sempre destaquei para meus alunos que TODOS nós temos dificuldades, que tem alguma coisa que não conseguimos fazer direito e isso não nos torna incapazes, mas sim nos da a oportunidade de trocar com o colega, aprender com o outro. Ter uma criança especial na turma não é facil, mas possibilita o crescimento humano de todos, cada aluno ou aluna sai desta experiencia com um  aprendizado que escola nenhuma, curriculo nenhum sera capaz de transmitir.
Sou a favor da inclusão sim, apesar de muitos professores não estarem preparados (eu nunca fui...), faltarem recursos materiais e humanos nas escolas (professores auxiliares, estagiarios, material pedagogico adequado, espaço fisico adaptado, apoio de outros profissionais). É um assunto complexo e delicado, mas que não pode ser evitado.
Esta é a minha experiencia como professora de Educaçao Infantil, ainda tenho muito a descobrir...



Minha aluna especial deste ano ainda não começou a frequentar, então, logo que isso acontecer, conto tudinho aqui, ok?

7 comentários:

Bia Jubiart disse...

Bom dia Márcia!

Engraçado é que o governo cria projetos, implanta e depois vai pensar, na capacitação (quando tem), fazem tudo pelo avesso. E a maioria das escolas, pelo menos aqui no interior do Estado, não estão preparadas para receberem alunos especiais... Infelizmente.

Um fim de semana relax p/ você.

Beijoooooooooooooooooo

Pandora disse...

Certo, estarei esperando, também tenho uma aluna com necessidade especial em minha sala de aula de educação infantil e é uma aprendizagem continua, ela tem suas limitações, mas quem não tem néh???? Convive com as outras crianças na paz, aprende no tempo dela, cresce no tempo dela e a gente vai aprendendo na prática o que é Educação Especial. Acho, talvez tenha certeza, que na faculdade ou no Magisterio deveria haver diciplinas dedicadas a educação especial, a essa realidade, curso de libras, braile, sei lá, algo voltado para essa realidade.

Pandora disse...

Ah, obrigada por sua participação, obrigada mesmoooo!!!! E compartilhe sua experiencia, estarei aqui atenta para aprender, pq sim, a julgar por essa postagem, vc tem muito a ensinar \o/

orvalho do ceu disse...

Olá, querida Márcia
Se lhe servir como incentivo, o mesmo me sucedeu há quase 40 anos atrás...
Hoje, já aposentada, posso lhe dizer, com firmeza d'alma: foi a melhor de todas as lindas experiências que tive!!!
Bela participação da sua experiência de vida!!!
Bjs de inclusão

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Marcia, bom dia. Eu tb sou participante nesta blogagem coletiva, peço licença para comentar seu post.
realmente, não basta promover a integração dos pne em sociedade sem fornecer meios para tal. salas de aula sem preparo, escolas rampa de acesso, falta de sinais sonoros nos semáforos...
não é simplesmente "tacar" o pne na escola e todos se virem.

muito bom seu texto.
bom domingo a vc e os seus.

Adriana Alencar disse...

Olá! Vim agradecer o comentário na postagem no blog Uma Pandora e sua caixa e conhecer o seu espaço. Adorei! O layout é muito simpático, os seus assuntos são muito interessantes e bem escritos, estarei sempre passando por aqui!
Beijo
Adri

lilly disse...

marcia, vc escolheu entre as profissoes , uma das mais dificeis
e ainda escolheu ser professora de criancas especiais.
é muito trabalho, amor e dedicaçao.
vc é daquelas que tem alma de educadora.
admiro muito pessoas assim.
pois tb conheco os que sao professores de profissao.
que so levam seu $$$ no fim do mes e nao tem comprometimento.
parabens

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB